crítica da escritora Silvia Schmidt sobre Canção da Liberdade

Muito feliz e grata em te alcançar, tocar e receber estas palavras.

Abaixo, reproduzo a crítica enviada pela escritora Silvia Schmidt sobre meu livro de poesia “Canção da Liberdade”.

***

Comoção –

Foi de comoção minha experiência após ler Canção da Liberdade de Jade Rainho-moça linda que conheci em seus e meus tantos caminhos nas estradas da existência. Em uma manhã de Domingo dia de feira -na pequena vila de Caeté Açu no Parque Nacional da Chapada Diamantina-BA- ano de 2014-15. Foi uma conexão imediata. E depois na Festa Literária de Paraty ano em que as mulheres em auto publicações tornaram este evento um dos mais impactantes e inclusivos- a festa como festa na FLIP 2017.

Jade ave transformando vida em versos ousados [a fuga do centro do conforto]
ao mirar novos lares e universos [a transformar e transmutar-se] em canção em ritmo em criativas janelas.

Quando da primeira leitura o sentimento foi tal que precisei parar de ler este livro de poder- meus olhos eram apenas lágrimas em cascatas- o que deveríamos ser.

Cascatas, rios riachos e flores aves e afetos em versos encaixados encadeados ritmos das canções d’almas- pachamamas- peregrinas e viandeiras. Elaborados em sua visualidade em espaços também livres na folha de papel pólen bold 90G- folhas que a escolheram e escolhidas foram por suas mão de poeta: “Um livro Mágico feito de aprendizados como ela mesma nos lembra em sua contracapa

– ela uma – andorinha dourada- “abrigando entre as asas pedaços do céu”.

Agora em minha segunda e completa leitura – neste final de beleza pungente – eu sucumbi novamente a esta comoção a esta voz plena em pausas em explosão.

Coube-me neste universo nestes cantos o mundo aos quais ela generosamente nos transporta:

Vêneto, Itália verão de 2009

Cuyabá outubro de 2010

Ponta da Liberdade, Algarve Portugal

Porto Alegre

Penápolis

Budapeste

Largo Santa Cecília, centro São Paulo

Ligúria, Itália

Caeté Açu verão de 2015[aqui nosso tempo e nosso espaço de encontro]

Nestes lugares o seu tempo-espaço de vida [a física quântica nele inscrito]

“na impulsão original
inaugura a nova física
ilumina os mistérios

do cosmos”

Jade Rainho um pássaro de asas quebradas sua alma sua palma porque acrescenta na forma no sentido nesta amplitude impensável em um livro pocket- imensidões e potências reavivadas em significados. E a janela então seus braços abertos sua inteligência concreta [trabalho com o sentido visual- significante- a parte material do signo linguístico] em

] ] ] ] ] ] ] ] ] ] abro a janela [ [ [ [ [ [ [ [ [ [

Assim como em O APRENDIZ DE SIGNIFICAÇÕES
OU PALAVRAS REGADAS AO VENTO

Para Manoel de Barros

Livro síntese Canção da Liberdade versos universais abertos para o Amor

“Amor maior que mentira de pescador” que síntese essa- que síntese- neste
vasto repertório metalinguístico [espanhol inglês tupi guarani grego italiano]

enfim poiésis no sentido platônico [“ poiésis expressa o sentido geral do verbo poiéo,

que significa produção, fabricação, criação.

Livre e leve como uma pena- presente na obra.

Gratidão [somente para os que entendem]

Por Sílvia Schmidt escritora editora poeta

Referência ; http://topicosespeciaispoetica.blogspot.com.br/2011/08/o-conceito-grego-de-arte-mimesis-techne.html

Anúncios

Autor: Jade Rainho

Poeta, Pesquisadora e Documentarista Audiovisual / Poet, Researcher and Documentary Filmmaker from Brazil – jaderainho@gmail.com

Fique a vontade para compartilhar o que sente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s