Colaboração com o Museu da Pessoa

Essa semana concluímos as filmagens dos projetos que estou colaborando no Museu da Pessoa. Registramos as histórias de vida e memórias de pessoas indígenas e contadores de história. Quanto aprendizado, quanta força, quanta beleza, determinação, luta, resistência, consciência em cada vida e sua trajetória.
Volto pra casa agradecida e profundamente transformada por cada encontro, sentindo cada história como parte da minha.
Quando escolhi ser documentarista, o fiz por vontade de seguir aprendendo e compartilhando com todos nós o que cada Ser humano generosamente me permitia conhecer. Também por acreditar que as mudanças necessárias em nossa sociedade se iniciam a partir da escuta, do sentir e se reconhecer no outro, na possibilidade de ampliar vozes minoritárias e expandir seus saberes e visões de mundo. Assim vamos ajudando a desfazer preconceitos, julgamentos equivocados. Vamos nos percebendo diferentes mas tão humanamente parecidos.

Esse trabalho também é a realização de um grande sonho. Sempre sonhei em trabalhar para e aprender com o Museu da Pessoa. Agradeço imensamente meu parceiro de jornada, Jonas Samaúma, que me abriu esta porta e convidou para acompanhá-lo registrando as entrevistas.

Vida longa às memórias dos povos originários desta Terra e seus direitos de existência plena.
Viva os saberes enraizados nas culturas orais e as histórias populares que seguem ressonando por seus contadores e guardiães.

Não há mais tempo para desamor

Juntos somos imensidão

Toda Vida é uma Obra de Arte

#museudapessoa #todavidaéumaobradearte
@ Museu da Pessoa

 

Anúncios

Colaboração com relato de experiência para Maloca – Revista de Estudos Indígenas do CPEI da Unicamp

Logo mais tem o lançamento da 1a edição da Maloca, Revista de Estudos Indígenas do CPEI da UNICAMP.

Tenho a honra de colaborar com o relato de experiência “Flor Brilhante e as cicatrizes da pedra: impactos e percepções sobre a mineração nos limites de um Território Indígena”.
Esta edição tem como tema desenvolvimento e populações indígenas, com texto de abertura do pensador indigena Ailton Krenak, e já está disponível para leitura em http://www.ifch.unicamp.br/malocacpei .

Vida longa às Ciências Sociais e aos saberes dos povos originários desta Terra.

Sobre a Maloca :
Revista de Estudos Indígenas do Centro de Pesquisa em Etnologia Indígena é uma iniciativa do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Unicamp e intenciona divulgar os resultados de pesquisas sobre temas caros às questões ameríndias. Em especial, pretende desenvolver um foro de diálogo transdisciplinar que promova o intercâmbio de ideias e permita o aprofundamento de conteúdos, teorias e metodologias no campo dos estudos indígenas. Particularmente, busca-se atrair e publicar pesquisas de pós-graduação, permitindo circular a diversidade de enfoques que se multiplicam nos programas de formação em torno de temas indígenas, tanto no Brasil como nos demais países americanos.

Curadoria para o Festival Ethnografilm, em Paris.

Amanhã começa o Ethnografilm, em Paris. Um festival de documentários e para diretores, que já exibiu Flor Brilhante e as cicatrizes da pedra em outra edição, e que este ano tenho a honra de participar e estreiar como uma das curadoras dos filmes. A proposta é incrível, as sessões são abertas, com vinho liberado e muita prosa com os autores. Quem estiver pela cidade Luz, fica a dica imperdível!

Flor Brilhante na Brown University, EUA.

Amanhã, 11.04, tem exibição de Flor Brilhante e as cicatrizes da pedra na Brown University, em Providence, EUA.

Uma das universidades mais antigas do país e prestigiosas do mundo está realizando uma mostra sobre a situação dos povos indígenas do Brasil para que sejam discutidos e pensados novos caminhos de ação e preservação das culturas indígenas e da natureza nestes tempos tão sombrios.

Fico contente que um trabalho independente, feito com tanta empenho e coração, continue sendo capaz de ocupar estes espaços e realizar o seu propósito ao longo dos anos. Desejo profundamente que possamos continuar produzindo trabalhos assim em nosso país, abrindo mais perspectivas de diálogo para criarmos uma sociedade mais justa, com consciência e respeito para com todas as formas de existência e de vida.

Mais informações: https://watson.brown.edu/…/spring-film-series-2019-screenin… @ The Brazil Initiative at Brown

Flor Brilhante encontra Milton <3

Amor e Beleza sem fim 🌻🙃 encontro mágico de @alfamor e sua Arte para o doc Flor Brilhante com o grande Ser inspirAmor Milton Nascimento 😍💛 gracias a la vida! Sem palavras para descrever tudo que este pássaro iluminado proporciona à sensibilidade humana. Sonho um dia também abraça-lo e escutar de pertinho suas palavras doces. Gracias, Paolita, por sua arte linda e tanta Luz!

Flor Brilhante na Mostra de Cinema Indígena – CPEI na UNICAMP

Amigos de Campinas e região,
hoje começa a Mostra de Cinema Indígena 2018 – CPEI na Unicamp e amanhã estarei lá para a exibição de FLOR BRILHANTE E AS CICATRIZES DA PEDRA, no período da tarde, entre 15h e 18h.
Vamos?