A fé de Francisca

Queridos amigos de CUIABÁ,
neste sábado, as 17h no Sesc Arsenal, inaugura a exposição documental “A Fé de Francisca”, de Henrique Santian sobre vó Francisca, benzedeira de 104 anos da Chapada dos Guimarães 🙏

Um registro íntimo, cheio de afeto e sensibilidade sobre a força e missão raras desta entidade de puro Amor e serviço a humanidade. Tenho a honra de participar deste momento precioso com uma canção para a vó, composta em parceria com Paulo Monarco, a ser apresentada junto a outras homenagens de artistas da terrinha.

Vó Francisca é a presença de maior fé e pureza de coração que já senti. Uma vida centenária dedicada a cura e a caridade. É muita beleza e muito Amor. Um acontecimento emocionante, histórico. Venham

Anúncios

AGUAS ˜ Perotá Chingó

hoje passei o dia escutando este bálsamo para a Alma.
Águas profundas brotando por mim, riso choro espanto
o peito aberto em Amor e gratidão ~
quanta beleza e harmonia trazem para o mundo!
Me sinto tão honrada em compartilhar um pouco deste caminho ~ 
vamos! hasta el corazón inmenso de nuestra humanidad
gracias gracias gracias, Perotá Chingó

Meu Tekoha por Grupo Monofoliar

Em 2012, no processo de filmagem de FLOR BRILHANTE E AS CICATRIZES DA PEDRA, escrevi um poema para Flor Brilhante e sua família. Logo senti que essa obra tinha uma potência maior, para além de documento visual e denúncia das graves violações para com nossos parentes Kaiowá, seu desvelar é humano e sensível, como um chamado da Terra e sua canção-natureza por transformação consciente. Assim me chegou também a presença de Estela Ceregatti, expressão tão pulsante da musicalidade essencial, expressa em multi-instrumentos, composição, voz. Filha da Pachamama e do Mato-Grosso em que cresci. Alma-Poesia entregue a seu dom de canalizar beleza para a Vida. Desse encontro e parceria, nasceu a canção que compartilho agora. “Meu Tekoha” é a trilha de “Flor Brilhante e as cicatrizes da pedra” e está no álbum “Simbiose” do impressionante Grupo Monofoliar.

“Meu Tekoha” cresceu tanto por vocês. Quanta Luz e primor!
Eu sou muito grata por esse trabalho, pela generosidade que nos acolheram e o lapidaram com tanto Amor e preciosismo.
Ouvir e ver os temas de vocês sempre me emociona profundamente. Gracias por tanto, Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Juliane Grisólia.

O canteiro e a margem

Com muito carinho compartilho minha primeira parceria com LG Lopes, moço inspirador fazedor de encantações

o canteiro e a margem
(Jade Rainho – LG Lopes)
pelos veios grossos da terra
no motor de um avião
que junta e separa
o agora e o que há depois
sobre chão concreto e profundo
tudo dentro sim
desfazem-se as margens de uma vez
e o medo não cabe aqui
tudo que é
tudo que foi
dança por nós agora
lótus em flor
pra renascer
nosso jardim inteiro
há fragilidade na guerra
ao rasgar o coração
um grito dispara
o amor que em nós brotou
perto do sagrado do mundo
vida imensa além
desabam fronteiras de uma vez
e o ódio não cabe aqui

Miren como sonríen los presidentes cuando le hacen promesas al inocente,
miren como le ofrecen al sindicato este mundo y el otro los candidatos,
miren como redoblan los juramentos,
pero después del voto, doble tormento.

Miren el hervidero de vigilantes para rociarle flores al estudiante,
miren como relumbran carabineros para ofrecerle premios a los obreros;
miren como se visten cabo y sargento para teñir de rojo los pavimentos,
miren como profanan la sacristía con pieles y sombreros de hipocresía.

Miren como blanquearon mes de María y al pobre negaron la luz del día;
miren como le muestran una escopeta para quitarle al pobre su marraqueta,
miren como se empolvan los funcionarios para contar las hojas del calendario.

Miren como gestionan los secretarios las páginas amables de cada diario,
miren como sonríen angelicales, miren como se olvidan que son mortales.